Comunitários da RESEX Riozinho da Liberdade publicam carta aberta para denunciar descaso sofrido no enfrentamento da pandemia de Covid-19

Maio 28, 20200 Comentários

Comunitários da RESEX Riozinho da Liberdade publicam carta aberta para denunciar descaso sofrido no enfrentamento da pandemia de Covid-19

Moradores das comunidades Morro da Pedra e Periquito da Reserva Extrativista Riozinho da Liberdade, Cruzeiro do Sul (AC), publicaram uma carta aberta no dia 06 de maio relatando a situação das comunidades em meio a pandemia do novo coronavírus.

Na carta, comunitários relatam a falta de assistência para fiscalização e monitoramento da entrada de pessoas na reserva, falta de profissionais de saúde nas Unidades Básicas de Saúde e falta de recursos para transporte de doentes.

Segundo o boletim da Prefeitura de Cruzeiro do Sul (AC) existem 943 casos confirmados e doze mortes decorrentes de contaminação por covid-19 no município. 

A carta finaliza com o seguinte pedido:

solicitamos às autoridades competentes: A instalação de uma barreira sanitária de controle, conscientização, prevenção e promoção de saúde na ponte do Rio Liberdade, com o objetivo de fiscalizar a entrada de não-moradores, monitorar, informar e viabilizar possíveis encaminhamentos em caso de necessidade, bem como distribuir equipamentos de proteção como máscaras, luvas e álcool em gel.

A RESEX  foi criada no ano de 2005 e fica localizada na bacia do rio Juruá com extensão de cerca de 320 mil hectares, é vizinha de duas terras indígenas e é cortada pela BR-364, vivem na reserva mais de 600 famílias que tiram seus sustentos a base de farinha, arroz, mandioca.

Leia a carta completa:

CARTA ABERTA DOS MORADORES DAS COMUNIDADES MORRO DA PEDRA E PERIQUITO, RIO LIBERDADE

Cruzeiro do Sul, Acre. 06 de Maio de 2020

Perigo das comunidades da Reserva Extrativista (RESEX) Riozinho da Liberdade frente a pandemia da Covid-19

Considerando o Decreto nº 5.880, de 04 de maio de 2020, que altera dispositivos e prorroga prazos do Decreto nº 5.496, de 20 de março de 2020, que estabelece novas medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da doença COVID-19, causada pelo coronavírus SARS-CoV-2. Seguindo o Plano de Contingência e Ação Estadual do Acre para Infecção Humana pelo novo Coronavírus (2019-nCoV), de 10 de fevereiro de 2020. Por último, de acordo com a suspensão por tempo indeterminado, da visitação pública nas unidades de conversação federais (Processo nº. 02070.002205/2020-83), pela Portaria nº 227 de 22 de Março de 2020.

Considerando o alto grau de periculosidade para a vida das pessoas imposto pela pandemia do novo Corona vírus, a falta de apoio para fiscalização da entrada de pessoas vindas de outros lugares nesta unidade de conservação, falta de profissionais de saúde, falta de auxílio para emergências, aumento de casos de covid-19 no município de Cruzeiro do Sul e o fato da referida cidade já estar com transmissão comunitária. As comunidades da RESEX reconhecem que estão em alto grau de exposição por falta de garantia das medidas não farmacológicas, como distanciamento social, quanto de ordem médica.

Quanto às condições de saúde oferecidas a população da Reserva Extrativista do Rio Liberdade, há duas Unidades Básicas de Saúde: Adalto José Batista, localizada na Villa Maurício Mappes, na BR 364, e a Maurício Mappes, localizada no Rio Liberdade, Comunidade Periquito, Seringal São Pedro. Na primeira UBS há atendimento periódico semanal, a segunda está sem atendimento há mais de 4 meses. Os barcos de emergência disponíveis atualmente tem gasolina suficiente somente para duas viagens, o que não é suficiente dado a necessidade atual, a pandemia de covid-19, a área da RESEX (325.026 hectares) e seu tamanho populacional (estimada em mais de 600 famílias).

Considerando a situação de vulnerabilidade da população da RESEX, solicitamos às autoridades competentes: A instalação de uma barreira sanitária de controle, conscientização, prevenção e promoção de saúde na ponte do Rio Liberdade, com o objetivo de fiscalizar a entrada de não moradores, monitorar, informar e viabilizar possíveis encaminhamentos em caso de necessidade, bem como distribuir equipamentos de proteção como máscaras, luvas e álcool em gel. Devida a gravidade da situação, solicitamos resposta até dia 08 de maio de 2020.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2019-2020

Proteja Amazônia

 

HOME

Quem somos

Objetivo

Ação

NOSSA ATUAÇÃO

Projeto

Desafio

Visão

Ações

PUBLICAÇÕES

Revista Proteja Amazônia

Revista Fórum Teles Pires 

ECOSSISTEMA

CONECTE-SE

Assine a newsletter

Contato